Weby shortcut

Sinopse das Sessões

Atualizado em 12/03/20 16:30.

 

Descobrindo o Sistema Solar 

Esta apresentação simula inicialmente o anoitecer. Descreve algumas constelações e estrelas brilhantes do início da noite e da madrugada. O destaque é a lenda mitológica associada à constelação de Leão.

A segunda parte é uma viagem descritiva com narrações de curiosidades físicas, químicas e ambientais dos astros do Sistema Solar: Sol, Mercúrio, Vênus, Terra e Lua, Marte, asteróides, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e cometas.

Nível: 6o ao 9o ano e Ensino Médio - Duração: 40 min.

 

Viagem a Nebulosa de Órion

Para nós, habitantes do hemisfério sul, as noites de verão são as mais majestosas. Das 25 estrelas mais brilhantes do céu, 12 podem ser vistas nesta época do ano, desenhando na abóbada celeste belíssimas constelações como Cão Maior, Touro, Órion, Navio, Gêmeos e Cocheiro. Na constelação de Órion, onde se encontram as conhecidas Três Marias, distinguem-se duas nebulosas: a primeira é uma nebulosa escura conhecida como Cabeça de Cavalo, a segunda é a grande Nebulosa de Órion, um verdadeiro berçário de estrelas.

Uma viagem imaginária conduzirá o espectador, após atravessar rapidamente boa parte do Sistema Solar, ao espaço interestelar, na direção da Nebulosa de Órion; a 1.140 anos-luz de distância da Terra, para assistir, ali, ao nascimento de algumas estrelas. Tudo que tem um começo, tem também um fim. As estrelas que agora vemos brilhar, deixarão de fazê-lo um dia. Algumas morrem lenta e calmamente. Outras tem morte abrupta, acabando em violentas explosões, como aquela vista no ano 1054 a qual gerou a nebulosa hoje conhecida pelo nome de Caranguejo.

Todas as estrelas, aglomerados e nebulosas que da Terra podem ser vistas a olho nu, fazem parte de um conjunto maior chamado galáxia. Apesar de ter um diâmetro de 100.000 anos-luz e conter cerca de 200 bilhões de estrelas, a nossa galáxia, a que chamamos Via-Láctea, não é a única nem a maior galáxia do Universo. Supõe-se que devam existir cerca de 100 bilhões de galáxias, das quais apenas a vizinha Andrômeda e a Pequena e a Grande Nuvem de Magalhães, que são galáxias satélites da nossa, podem ser vistas a olho nu, da superfície da Terra.

Talvez nunca saibamos ao certo se o Universo é infinito ou limitado; mas o importante é continuar avançando no campo do conhecimento, em todos os sentidos; pois não há outro caminho que nos faça crescer.

Nível: Ensino Médio - Duração: 45 min.

 

O Planeta Vermelho

Este programa aborda, ao som de belíssimas músicas clássicas, vários aspectos do Universo, ao mesmo tempo em que convida o espectador a refletir sobre as dimensões do Cosmos, a importância do planeta Terra e a sua presença nele. A viagem ao planeta Marte inicia-se após a descrição de algumas das mais interessantes constelações de nosso Céu como: Escorpião, Virgem, Leão, Ursa Maior e Gêmeos.

Nesta primeira parte é mostrado a Eclíptica (caminho do Sol, da Lua e dos planetas) e o movimento da Esfera Celeste. Após a explicação de como surgiu o interesse e a procura pelos marcianos, simula-se a viagem até o planeta vermelho. O trajeto da viagem inclui passagem próxima à Lua, ao Asteróide Ceres, à Saturno, Titã e uma visão de conjunto do Sol com os cincos planetas mais próximos.

A sua descida na superfície de Marte revela um mundo desolador, inóspito e sem vida. E, depois de conquistar Marte, o que fazer com ele? Conseguira a expedição retornar a Terra.

Nível: 6o ao 9o ano e Ensino Médio - Duração: 40 min.

 

O céu da bandeira do Brasil

A bandeira do Brasil é a única bandeira nacional que representa uma parte da esfera celeste. As 27 estrelas escolhidas  pertencem a nove constelações. As estrelas representam cada um dos estados do Brasil e a capital no Distrito Federal. A projeção celeste no centro da bandeira, retrata o céu da antiga capital do império, a cidade do Rio de Janeiro às 08:37h, horário que o Cruzeiro do Sul está mais alto no céu e a data de 15/11/1889 é o dia da instituição do regime da República.

A sessão aborda interessantes informações sobre as bandeiras históricas de Portugal e do Brasil, algumas curiosidades históricas sobre as últimas horas da transição entre a monarquia e a república, e ainda, dados astronômicos sobre as estrelas que ilustram a bandeira.

Nível: 6o ao 9o ano e Ensino Médio - Duração: 45 min.

 

Tainá-Kan (Estrela da Manhã)

Este programa conta a estória de um indiozinho que amava a floresta onde vivia e se divertia com os outros índios. Ali todos viviam em harmonia e as únicas leis que conheciam eram as leis da natureza. Assim não derrubavam as árvores, não poluíam os rios e quanto aos animais, só os matavam para comer da sua carne. Certo dia, Tainá, com seu arco e fecha, sai a perseguir um caititu pela mata a dentro.

O animalzinho era muito esperto e a perseguição foi longa. Tainá havia se distanciado muito de sua tribo e como a noite já chegara não quis arriscar-se a voltar àquela hora. Assim, escolheu uma árvore alta e de galhos fortes para passar a noite. Logo, no céu repleto de estrelas, surgiu a Lua que para ele era a deusa Jaci. Inebriado pela magia daquele ambiente, Tainá inicia um diálogo com a Lua que lhe faz muitas revelações e o leva para uma viagem pelo Sistema Solar.

Tainá conhece os planetas de perto, descobre aspectos curiosos sobre eles e finalmente conhece melhor a Lua com seu ambiente rude e estéril, e fica preocupado em que a Terra venha ter um destino semelhante, com uma superfície sem água, sem ar e sem florestas. Ao retornar, a Lua ainda o encoraja dizendo-lhe para confiar na inteligência do homem, que saberá viver na Terra em harmonia com a natureza.

Nível: 4o e 5o anos - Duração: 40 min.

 

O Príncipe Sem Nome

Um menino (Príncipe) vivia sozinho em um planeta deserto e nada de interessante acontecia lá, o céu estava sempre coberto de nuvens e não se via as estrelas. Um dia um viajante espacial proveniente da Terra - Álex e seu cachorro Póllux - pousaram em seu planeta. Álex, Póllux e o Príncipe partem do planeta, em uma nave espacial, e juntos irão conhecer as constelações, as estrelas, os planetas do Sistema Solar, o Sol, visitarão a superfície da Lua e finalmente chegarão à Terra.

Nessa aventura, o Príncipe conhece as crianças que visitam o Planetário, mas ele não tinha um nome ainda. O final é divertido e surpreendente para crianças e adultos.

Sessão originalmente produzida pela Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro (1999), sucesso em vários planetários brasileiros onde foi e ainda é oferecida; adaptada adaptada e atualizada para o Planetário da UFG em 2010. Estilo de apresentação em história em quadrinhos.
 
Nível: até 3o ano - Duração: 35 min.

 
Uma aventura no céu 

Um menino chamado Gustavo se encanta com o céu estrelado e começa a imaginar as figuras das constelações. Ele cria uma aventura, na qual se torna o comandante da constelação do Navio e captura animais no céu.

Nessa aventura, Gustavo conhece constelações, planetas do Sistema Solar e um cometa. Após aprisionar alguns astros em uma jaula, as estrelas fogem da presença dele. Gustavo tem uma surpresa e se vê obrigado a repensar sua atitude conquistadora. Ao final, tudo se passou em um sonho...

Sessão originalmente produzida em 1994, por José Aloísio da Silva, professor aposentado do Planetário da UFG, em homenagem ao seu filhinho Gustavo. Esta sessão gerou um livro "As aventuras do Comandante Gustavo".
 
Nível: 4o e 5o anos - Duração: 35 min.