Weby shortcut

Apresentação

Atualizado em 14/11/19 13:23.

O Planetário Juan Bernardino Marques Barrio da Universidade Federal de Goiás (UFG) promove atividades de extensão educativas, com o auxílio de recursos técnicos audiovisuais em sua cúpula de 12,5 metros de diâmetro. Tem a orientação de professores mestres e doutores do Instituto de Estudos Socioambientais (IESA) da UFG.

O projetor Zeiss Spacemaster situado ao centro da sala de projeções é o mais antigo em funcionamento no Brasil e foi o terceiro a ser inaugurado no país. Há cerca de 60 planetários fixos e 50 planetários móveis no Brasil, sendo muitos deles filiados à Associação Brasileira de Planetários (ABP), cuja sede é no Planetário da UFG.

A equipe do Planetário atende à cursos de graduação da UFG, por meio de disciplinas obrigatórias, optativas e de Núcleo Livre para o IESA e outros institutos e faculdades da UFG.

As atividades de extensão ocorrem com os atendimentos escolares e ao público em geral. Durante a semana, o Planetário da UFG realiza sessões para estudantes e nos fins de semana para o público em geral, sendo garantia de diversão e conhecimento para todas as idades.

 

Apresentação de sessão


O que é um planetário?
 

Basicamente, um planetário é um equipamento que projeta um céu artificial em um anteparo. Essa é uma ideia tão simples que em todo o mundo, desde as mais antigas civilizações, faz parte do repertório de brincadeiras noturnas. Basta fazer buracos milimétricos em uma superfície iluminada e temos assim o projetor de um planetário! A luz que passa por esses furos, incidindo em um anteparo qualquer, se "transforma" em estrelas.

É provável que sábios egípcios e gregos antigos tenham usado essa brincadeira como "ferramenta didática". Basta fazermos os furos do tamanho certo e na posição certa, que a luz projetada no anteparo reproduzirá, com maior ou menor precisão, o céu real. Basta girarmos o corpo que contém esses furos da maneira correta e reproduziremos o movimento das estrelas no céu em uma noite ou em um ano.

Em 1913, Oscar Von Muller, diretor do Deustches Museum, de Munique, encomendou à firma alemã Carl Zeiss um planetário "moderno". Tal planetário, projetado por Walther Bauersfeld e inaugurado em 1923, usou um sistema óptico e uma mecânica relativamente complexos para projetar imagens simuladas do céu, com uma realidade até então inimaginável, na superfície interna de uma hemisfério (abóbada ou cúpula) de 9,8 metros de diâmetro e movimentar essas imagens, possibilitando dentre outras coisas reproduzir o céu visto de qualquer região do planeta e em qualquer época. O sucesso cultural e educacional obtido foi tão grande que planetários passaram a ser inaugurados por todo o mundo.

Na década de 2000, além da máquina clássica de projeção das estrelas e planetas, novos projetores passaram a fazer parte do equipamento de um planetário.

O desenvolvimento da informática e da robótica têm permitido o uso simultâneo e/ou consecutivo de vários projetores tais como projetores de slides; de vídeo; vídeos-laser; cinema hemisférico; etc.; formando na cúpula uma imagem única, em movimento ou não, aumentando em muito não só a fascinação de uma sessão de planetário como também as suas possibilidades didáticas.

 

Localização

O Planetário UFG localiza-se na Av. Contorno nº 900 - Parque Mutirama, Setor Central na cidade de Goiânia - Goiás.
CEP 74055 - 140
Telefax: (62) 3225-8085 
Email: planetario.ufg@gmail.com

 Mapa